الخميس، 20 مايو، 2010

O VIR-A-SER DO " FICHA LIMPA ". . .

O VIR-A-SER DO ...
... FICHA LIMPA.

Estamos de parabéns. O Senado aprovou esse projeto de iniciativa popular, após haver o mesmo sido motivo das maiores discussões na Câmara dos Deputados. Claro está que muitos parlamentares terão votado a favor, em respeito à opinião pública ( que começa a ser respeitada neste país...). Mas, como felicidade completa não existe, será difícil que já seja aplicável nas eleições de 2010, o que permite que alguém “entre pela porta dos fundos” , elegendo-se ou reelegendo-se deputados, senadores, prefeitos ou governadores, cobrindo-se com o manto da imunidade, do foro privilegiado e, ainda, do corporativismo, assegurando-se os eleitos de polpudos proventos durante toda a legislatura. O “emprego” ( cobiçado, implorado, barganhado, negociado...) só será perdido a médio prazo, se “outras águas não rolarem em baixo da ponte !...”

É claro que o ano eleitoral pesou na balança... Temos hoje uma sociedade civil que começa a se valorizar, a se organizar e se unir e cuja vigilância cresce, propagando-se pelas facilidades da comunicação. E sempre é bom lembrar. Não deixemos que o aprovado seja apenas uma postura legal, como tantas outras, bonitas, objetivas, mas que no curto prazo se convertem em “letra morta...”

Se o corporativismo não for extirpado; se não se descontinuar a prática nada salutar de “colocarmos a cabra pra tomar conta da horta...’; se o Judiciário “fechar os olhos”, se for leniente em relação aos infratores, como vem ocorrendo, os resultados serão absolutamente nulos. Se hoje meliantes são blindados por influência de parentes, amigos e mancomunados, se isto não terminar, “ tudo ficará como dantes no quartel d´abrantes!..”

Todos sabemos que a tecnologia do crime cresce em proporção muito mais elevada que a tecnologia da repressão (dito isto em sentido tropológico, é claro. ) No momento exato em que se vota uma lei é desenvolvido algo muito mais possante para neutralizar os seus efeitos. Como exemplo citaremos o crime organizado , que possui mais recursos financeiros e material bélico muito mais possante que as forças armadas. Quando se incrementou o combate ao nepotismo surgiram as “nomeações cruzadas”. Criou-se o sentido de responsabilidade que foi engolido pelo princípio do “não sabia...” Estamos certos de que o Presidente da República sancionará esta lei, pois o contrário significaria desrespeito a mais de 1.600.000 cidadãos, além da maioria do eleitorado brasileiro, que está farto de “pagar a conta” das safadezas praticadas pelos corruptos deste país, criminosos de “lesa-pátria”,
indiscutivelmente.

Parodiando o brigadeiro Eduardo Gomes, lembramos :-

“. O PREÇO DA LIBERDADE É A ETERNA VIGILÃNCIA...”

ليست هناك تعليقات:

إرسال تعليق