الأربعاء، 19 مايو، 2010

E AGORA, COMO FICA ?!...

TURQUIA DIZ QUE IRÃ
ACEITOU ACORDO SOBRE
PROGRAMA NUCLEAR (*)


Notícia alvissareira nos veio do “Estadão’. Se confirmada, trará para todos nós a grande esperança de que, pelo menos por enquanto, o mundo não acabe... Tudo hoje neste planeta é grande e perigoso. A inteligência humana, nem sempre a serviço do bem, embora assim comece e, com o tempo, seja empregada a serviço do mal !...

Santos Dumont arrependeu-se quando verificou que a aviação se transformára em instrumento de destruição. César Lattes, que descobriu a desintegração ao átomo, possivelmente tenha se arrependido embora, sob certos aspectos, seu invento tenha sido benigno, talvez mais benigno que maligno (?...), haja vista a medicina nuclear, responsável por tantos procedimentos que teem minorado e eliminado o sofrimento humano. Mas a vida é assim e, como tal, temos que levá-la...Mas, “voltando á vaca fria...” (como no passado se dizia...) meditemos um pouco sobre o assunto em epígrafe.

Se o “imbróglio” diplomático estabelecido se resolver; se a ONU aceitar a denúncia de Brasil e Turquia referida no Estadão de hoje (Pág. A-13) e se, em função dessa denúncia, forem reabertas negociações com o Irã e essas negociações forem bem sucedidas, terá Lula, e por extensão o Brasil, realizado um importante “gol “, embora os caminhos trilhados até agora não se enquadrem totalmente na filosofia da diplomacia convencional. Nosso grau de ignorância não nos permite entender se Lula poderia exercer esse importantíssimo papel de mediador, sem estar devidamente credenciado pela ONU. O procurador age em função de uma procuração; se ela inexiste não existe a missão. Correto ?

Parece-nos que um ponto importantíssimo é a desconfiança da comunidade internacional quanto à credibilidade do Irã, e isto nos faz recordar uma velhíssima expressão latina :- “ Inimititiae persarum sunt causa pugnae”, traduzido- “ As inimizades dos persas são as causas das guerras...). Evidencia-se, portanto, que, em se considerando a história do grande e importante país que é o Irã ( Pérsia antiga ), com sua população de cerca de 70 milhões, suas potencialidades, sua cultura e suas tradições, apesar disto e de vários outros motivos, persiste o conceito que dele é feito, como um país beligerante.

Se, porém, a comunidade internacional insistir em acionar novas sanções contra o Irã, ignorando o “acordo” que originou esse “imbróglio” poderá o Brasil sofrer discriminação de países importantes, tradicionalmente nossos grandes parceiros comerciais, países, inclusive, nos quais temos multinacionais brasileiras em franca atividade. É esta também, portanto, uma questão de custo-benefício ...

Aguardemos interessadíssimos o desdobramento.

Álvaro Ramos.

ليست هناك تعليقات:

إرسال تعليق