الاثنين، 20 يونيو، 2011

" Inter legere' vEJAM ENTRE AS COISAS, ESPANHÓIS...

Parece-nos que os espanhóis não querem ou não têm capacidade para compreender que o tratamento por eles imposto para a entrada de brasileiros no país representa um tiro no próprio pé. Com todos os problemas que enfrentam, com as numerosas passeatas causadas pela difícil situação financeira que atravessam, com alto índice de desemprego, sem condições de recuperação no curto prazo, “parceiros” de outros países, como Grécia,. Irlanda e Portugal, poderiam ser, senão menos antipáticos e menos arrogantes, um pouco inteligentes. O Brasil é um dos poucos países que contam, já agora, com uma economia forte e sustentável, com todos os índices econômicos equilibrados, crescimento elevado e um regime democrático funcionando.
Foi o último e o primeiro a sair da crise do sub-prime, por conta de sua política econômica organizada e suas reservas.

A União Européia sofreu – e ainda sofre, em parte - os efeitos dessa crise e está sendo forçada a medidas enérgicas e drásticas para recuperar a economia dos paises que a integram e preservar o euro. Os Estados Unidos, nascedouro da crise do sub-prime e ainda “pagando” a conta das guerras em que se envolveu, em boa parte pelo espírito belicoso do seu então presidente, mesmo como a nação mais rica do planeta, parece começar a perder sua hegemonia.

Os norte-americanos, estes sim , inteligentes. Nos últimos dias, a mídia noticiava que os consulados dos EE.UU. trabalharam em horas extras para entrevistas e concessões de vistos a turistas brasileiros. E uma funcionária do consulado citou que os brasileiros serão bem-vindos aos EE.UU., porque os turistas que mais consomem, que mais compram, que mais dólares deixam.

Lamentamos que o nosso Ministério das Relações Exteriores não adote contra os espanhóis as mesmas medidas que a Espanha adota em relação a nós, brasileiros .

Álvaro Ramos

ليست هناك تعليقات:

إرسال تعليق