الأحد، 1 أغسطس، 2010

AENDIMENTO AO IDOSO -Demagogia, puro engodo...

* ESTATUTO DO IDOSO,
Utopia num Brasil de ilusões !...

ESTAS SÃO AS PROMESSAS ...
( puro engodo...)


Cap. I – Do Direito á Vida :- “O envelhecimento é um direito personalíssimo e a sua proteção um direito social, nos termos desta Lei e da legislação vigente (Art.8º) “ É obrigação do Estado, garantir à pessoa idosa a proteção à vida e à saúde, mediante efetivação de políticas sociais públicas que permitam um envelhecimento saudável e em condições de dignidade (Art.9º), “As instituições de saúde devem atender aos critérios mínimos para o atendimento às necessidades do idoso, promovendo...(Cap.II-Art.18)


ESTA A REALIDADE...

Sob o título “ Só 1/3 dos 150 centros para idosos está em ordem” ( Estadão-01.08.2010) a maioria das instituições de referência para a saúde das pessoas com mais de 60 anos no país sofre com a falta de profissionais especializados. Atualmente 70% dos idosos do país – cerca de 14 milhões de pessoas – dependem do SUS. Hoje, 26% da população brasileira tem até 14 anos e só 6,6% possui 65 anos ou mais. Em 2050 idosos serão 22,7% e adolescentes 13,1%, segundo o IBGE.

Se hoje falece o atendimento da saúde pública aos idosos, precisaríamos preparar-nos para enfrentar esse aumento previsto para os próximos 40 anos. Apesar dos pronunciamentos demagógicos dos governantes, os direitos que a Lei diz assegurar aos idosos não existem.

Consultas e exames são marcadas para datas distantes, como se a saúde dos idosos pudesse esperar. Ao tempo em que Berzoini era ministro da Previdência, octogenários foram forçados a permanecer em filas madrugada à dentro para um recadastramento mal planejado, que não foi concluído. Até óbito ( ou óbitos ) de idosos ocorreu. Onde está o “ envelhecimento saudável e em condições de dignidade” a que alude o acima citado artigo 8º. do inócuo Estatuto do Idoso ?... E os “critérios mínimos” citados no art.9º., porque não são adotados ?

Os idosos deste país teem o dever e a obrigação de se valorizarem como cidadãos, protestando nas urnas contra as injustiças de que são vítimas, vítimas da exclusão que os separa dos políticos de Brasília, com suíte cativa nos hospitais de primeira linha de São Paulo. Houve até um caso em que, falecido o político, a conta do Sírio Libanês foi paga pela Câmara dos Deputados !

Nossos brilhantes políticos são, certamente, apologistas da seguinte assertiva “ quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é tolo, ou não tem arte ou é Pedro Malazarte !...Afinal, “ os trouxas eram três, morreram quatro...”.

(htt://www.soramramos.blogspot.com)

ليست هناك تعليقات:

إرسال تعليق